aelvq-logo

Contactos

Telefone: 21 424 15 90

 

email:

geral@aelavq.net

direcao@aelavq.net

coordena.nf@aelavq.net

 

inovar-consultas -min

 

inovar

 

Utilizadores
126
Artigos
76
Acessos a Artigos
801495

Min. Educação e Ciência

MEC

CMO-Portal da Educação

portaldaeducacao-cmo

SeguraNet

logo home01

PE-Conversor Ortográfico

conversor ortografico 1

Lince-Conv. Ortográfico

lince-logo

 

Professor Noronha Feio

José Maria de Castro Soromenho e Noronha Feio
(1932-1990)

Nascido em Nova Lisboa (Angola) 17 de Março de 1932, começou a exercer, com 21 anos, a profissão na área a que dedicou toda a sua vida - a Educação Física.

Apenas com 19 anos, é na cidade do Porto que revela a sua tendência como animador cultural, presidindo à Direcção do Círculo de Cultura do Porto e leccionando na Escola de Teatro do Círculo de Cultura Teatral do Porto. Simultaneamente, traduziu e editou a obra de J. Dumazedier "Regards neufs sur le sport" que veio influenciar significativamente a visão a que estava reduzida a actividade desportiva de então.

No seu dia-a-dia frequentemente integrava a informação cultural no seu trabalho docente, exercendo grande influência sobre os seus alunos e colegas. A sua dedicação e exemplo levaram-no a Director do então Instituto Nacional de Educação Física (INEF), cargo pela primeira vez desempenhado por um profissional de Educação Física.

No curto período de 4 anos provocou modificações fundamentais na escola, através da realização sistemática de Jornadas de Divulgação por todo o país e também em África e no Brasil. No interior da escola, para além de uma democratização das relações, introduziu um sentimento de autoconfiança e segurança profissional, procurando abri-la a todas as actividades culturais (conferências, debates, concertos, exposições, viagens colectivas, criação de grupos representativos, do grupo coral, etc.) e fazê-la sair dos seus estreitos muros para se projectar na sociedade e no País.

Não descurou, porém, a continuidade e intensificação das relações internacionais. Ao sair do INEF e assumiu a presidência do Conselho Provincial de Educação Física de Moçambique. A nova dimensão da sua actividade multiplicou a sua acção cultural, tendo como principal reflexo uma grande modificação no estatuto da educação física e desportiva.

Animador, orientador técnico, treinador, professor, começou aos 24 anos a exercer funções de direcção que, praticamente, nunca interrompeu, atingindo elevados níveis de responsabilidade (INEF, CONSELHO PROVINCIAL, DIRECÇÃO GERAL DOS DESPORTOS, VEREADOR).

Toda a sua acção directiva era eminentemente pedagógica, procurando agir pela persuasão, pelo conhecimento, pelo exemplo e pela competência. Foi esta uma linha dominante em toda a sua vida profissional e mesmo pessoal, aliada a uma extrema sensibilidade e respeito pelos outros. O seu currículo detalhado completa estas afirmações, mas muito melhor o poderão fazer os testemunhos de todos que com ele trabalharam e conviveram.

Salientamos, agora, a sua preocupação com a integração universitária da Educação Física. Defendeu esta integração em textos e intervenções, apoiando iniciativas na área da investigação, valorização curricular e, sobretudo, valorização dos professores e alunos.

Na Direcção Geral dos Desportos criou um Centro de Estudos e Investigação constituído por professores de Educação Física e desenvolveu grande actividade no sentido da criação de uma escola universitária. Ao passar a Inspector Geral do Ministério da Educação não abrandou o seu esforço, tendo sido muito influente no trabalho da Comissão Instaladora do Instituto Superior de Educação Física (ISEF) e culminando na presidência do júri que, em 1976, classificou os primeiros docentes candidatos a essa escola universitária.

Uma outra componente da sua vida, não menos rica e notável, diz respeito à sua produção literária: os numerosos artigos e comunicações estão insuficientemente referidos no seu curriculum. A eles se juntam livros, conferências, opúsculos e co-produções ou orientação de trabalhos académicos. Se considerarmos ainda os textos de ordem doutrinária, a produção e realização de numerosos trabalhos técnicos, os ensaios e a produção poética (faceta praticamente desconhecida) encontraremos uma riqueza e multiplicidade que, ao invés de traduzirem uma dispersão, dimanam de uma personalidade e um talento bem marcados e de extrema riqueza.

Em toda a sua acção académica, integrou também toda a sua experiência, a sua cultura, a mundividência, o entusiasmo, a riqueza e capacidade de relação humana. A sua produção poderá parecer dispersa, mas não o foi por certo na influência que exerceu sobre todos os seus discípulos. Influência esta que ultrapassou, em muito, os bancos da escola, marcando de forma excepcional pela mensagem do seu pensamento, exercendo uma pedagogia cultural e abrindo novas perspectivas de estudo sistémico do Desporto e de análise das variáveis do seu desenvolvimento. Merece destaque particular, pelo carácter original e de sentido renovador, a preocupação que sempre dedicou aos ensinamentos da geografia humana e aos indicadores profundos das raizes antropológicas e sociais da forma de viver das populações. A todos marcou pela forma brilhante como as relacionava com o fenómeno desportivo.


Ao longo da sua vida, o Professor Noronha Feio participou nas mais diversas actividades no âmbito da cultura e da intervenção social, entre as quais podem ser destacadas:

Presidências, comissões e grupos de trabalho
Presidente da Direcção do Círculo de Cultura do Porto (1961/1962).
Representante do MEIC no IARN (1976).
Presidente do Júri do Concurso Nacional "Salvemos a Terra" iniciativa da UNESCO, patrocinada pelo Jornal "LUTA" (1977).
Presidente do Júri Central do Concurso Nacional Escolar "Liberdade e Democracia" (1978/1979).
Membro da Comissão Executiva das Comemorações do Dia 25 de Abril (1979).
Membro do Gabinete Executivo da Comissão Nacional das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas (1979).

Radiotelevisão Portuguesa
A Radiotelevisão Portuguesa foi outro local onde teve oportunidade de expressar toda a sua actividade e capacidade profissional. Como património da Educação Física e Desporto deixou-nos:
"Tempo de Desporto" - 55 programas.
"O Jogos e os Homens" - 30 programas (1980/1982).
"No Grande Mundo do Desporto" - (1982).
"Ensaios sobre a Motricidade Infantil" (1982).
"Ensaios de Doutrina e Estética Desportiva" (1983).
"Movimento 2" - 8 programas.

Na Autarquia de Oeiras
Na última fase da sua vida profissional, o Professor Noronha Feio desenvolveu uma intensa actividade na Câmara Municipal de Oeiras (CMO):
  • Exerceu as funções de Vereador da Cultura e Desporto da CMO entre 1985/1989.
  • A partir de 1989 passou a exercer as funções de assessor para os Assuntos da Cultura e Desporto do Presidente da Câmara de Oeiras, Isaltino Afonso Morais.
  • Da vasta acção desenvolvida, destacam-se os seguintes aspectos:
    • No Pelouro do Desporto.
    • Plano de Equipamento Desportivo para o Concelho de Oeiras até ao ano 2000 - 1987.
    • Inquérito Sociológico aos Consumos Culturais e Desportivos da População do Concelho de Oeiras - 1988/1989.
    • Lançamento do Programa para a construção do Centro Turístico-Desportivo "Golfe de Cabanas" (1989).
    • Proposta para a criação do Parque Desportivo Municipal de Oeiras (1989)
    • Acompanhamento dos Projectos de 4 Pavilhões Desportivos e 5 Tanques de Aprendizagem de natação no Concelho de Oeiras, ao abrigo do Programa RIID (1989)
    • Nomeado pelo Governo membro da Comissão de Instalação da Nave Desportiva do Jamor em representação da Câmara Municipal de Oeiras (1989).

No Pelouro da Cultura, proposta e Criação de:
Fundação Marquês de Pombal (1988)
Instituto Municipal de Artes e Ofícios Conde de Oeiras (1989).
Oficinas Municipais de Gravura e Serigrafia (1987).
Ateliers para Artistas Plásticos (1989).
Grupo de Investigação histórica de Oeiras (1987).
Oficina municipal de Teatro (1988).
Participação da CMO na organização da Galeria Espiral (1987).

Distinções e louvores
Colégio Militar - Medalha de Prata de Aptidão Física e Disciplina (1946/1947), Medalha de Ouro da AFD (1948).
Ministério do Exército - Louvor Ministerial (1955).
Ministério da Educação Nacional - Louvor Ministerial (1966).
Ministério do Ultramar - Louvor Ministerial (1966).
Ministério da Educação Nacional - Medalha de Mérito Desportivo (1967).
Federação Internacional da Educação Física - Medalha de Serviços Distintos (1967).
Federação Internacional de Educação Física - Colar (1970).
Medalha de Ouro da Cidade de Lourenço Marques - Louvor (1973).
Governo do Brasil - Medalha de Mérito Desportivo (1973).
Medalha de Mérito e Bons Serviços da Federação Portuguesa de Ginástica (1973).
Medalha de Honra ao Mérito Desportivo (1990).

Bibliografia:
PROFESSOR NORONHA FEIO, 1932-1990, Universidade Técnica de Lisboa - Faculdade de Motricidade Humana.

.. Neste "Kiosk" poderá, entre outras tarefas,  marcar ou desmarcar as suas refeições...Estas deverão ser marcadas (ou desmarcadas) até às 17h00 da véspera (dia útil anterior)...O Agrup. não se responsabiliza pelas falhas temporárias deste serviço, pelo que se aconselha a que as marcações de refeições não sejam deixadas para os últimos dias.

kiosk5

YouTube-Escola NF

YT-NF-MIN

Facebook-Agrupamento

facebook

Ler, não importa o quê!

ler-nao-importa-o-que-min

Recicl'Arte

reciclarte

Cantinho dos Artistas

cantinho-metin-2

EcoGeração Noronha

Eco Geração Noronha

Clube d' Animação e Movimento

clubeanim-min

Centenário da República

republica